28/10/2020 20:06:39

Opinião
30/04/2012 16:25:56

'O Poder das Palavras'


'O Poder das Palavras'
Dr. Jacinto Martins de Almeida

O que tem em comum as revoluções na Síria, Egito e Líbia? O que tem em comum as mortes de Jesus Cristo, Martin Luther King e Tiradentes? O que tem em comum os exílios de Dalai Lama, Miguel Arrais, Leonel Brizola e outros que foram vitimas da ditadura? O que tem em comum um Pastor, um Padre, Um Pai de Santo, um Espirita, um Psicólogo e um Psiquiatra Psicoterapeuta? Parece até irracionalidade e brincadeira de mau gosto; mas a relação existente entre esses fatos e personagens, nada mais é, do que A PALAVRA. Tudo que está descrito acima surgiu com o uso da PALAVRA.

Pois bem, todos sabem que os profissionais da área psíquica tratam as perturbações psicoemocionais através das técnicas chamadas de Psicoterapia, Psicanalise, Hipnoterapia e PNL. Em todas essas abordagens terapêuticas, a poderosa ferramenta utilizada por esses profissionais para mudar pensamentos, sentimentos e consequentemente os comportamentos; nada mais é do que: A PALAVRA.

Como Psicólogo, Psicanalista e Hipnólogo, se tornou rotina ouvir de algumas pessoas, no meu consultório, que estavam ali em virtude da imposição de seus familiares, mas que não acreditavam no tratamento através de PALAVRAS. Antigamente, antes de me tornar Acupunturista era obrigatório eu resinificar (mudar, modificar, transformar) aquele tipo de pensamento para que o tratamento tivesse sucesso. Hoje, não me preocupo com isso, porque trato esses tipos de pessoas com Acupuntura e Auriculoacupuntura.

Quando um(a) paciente chegava ao meu consultório afirmando que não acreditava no tratamento através das PALAVRAS, eu utilizava técnicas de PNL e fazia as seguintes indagações à mesma:

- Você tem religião? Paciente, respondia que sim.

- Não importa o tipo de religião porque todas levam a Deus, a Jesus Cristo; certo? Paciente, respondia que certo.

- Se você tem religião e todas as religiões levam a Deus, a Cristo, então isso quer dizer que você acredita em Jesus Cristo, não é isso. Paciente, respondia que sim.

- Você acredita que Jesus Cristo tratava pessoas doentes? Paciente, dizia que acreditava.

- Jesus Cristo usava medicamentos para tratar as pessoas doentes? Paciente, respondia que não.

- Então eu perguntava: O que Jesus Cristo usava para tratar os doentes? Paciente, respondia que era A VOZ, A PALAVRA.

- Então você acredita agora que A PALAVRA cura? Paciente, meio se jeito dizia que sim.

- Ainda ia mais além e fazia a provocativa pergunta: se eu te dissesse neste exato momento que sois burra(o), feia(o), gorda(o) e arrogante, o que me responderias? Paciente, dizia que iria ficar com muita raiva e responder que burro, feio, gordo e arrogante seria eu, e que iria embora.

- Então, antes de você ir embora, se eu te pedisse desculpas e dissesse que era brincadeira minha, que estava querendo testar sua paciência, o que me responderias? Ficaria calma e envergonhada por ter respondido daquela maneira.

- Então, eu dizia parabéns!...  Descobriu na prática o imenso poder das PALAVRAS. (irritar e acalmar)

A PALAVRA, não é apenas um conjunto de sons emitidos pelas cordas vocais; é vibração espiritual, é um tipo de onda do pensamento que captada pelos seus ouvidos será gravada no seu subconsciente. Por isso, não existe até o momento uma arma inventada pelo homem que seja mais letal, poderosa, destruidora e mais forte do que A PALAVRA.

Não importa os meios pelos os quais A PALAVRA seja transmitida; seja através de blog, jornal, televisão, rádio, internet, telefone, intrapessoal (para si mesmo) ou interpessoal (de uma pessoa para outra); queira ou não, irá provocar reações positivas e negativas, tais como: IRRITAR E ACALMAR, LEVANTAR E DERRUBAR, LIBERTAR E OPRIMIR, ALEGRAR E INTRISTECER, RIR E CHORAR, ALIVIAR E ANGUSTIAR, AMAR E ODIAR, INCENTIVAR E ESMORECER, FAZER VIVER E FAZER MORRER, ADOECER E CURAR.

A palavra é composta de conteúdo e expressão. Por isso, além de pronunciamos o conteúdo das PALAVRAS; também nos expressamos emocionalmente quando as pronunciamos. Muitas vezes o que magoa uma pessoa não são as palavras propriamente ditas, e sim, forma como essas palavras são ditas, são expressas. E o modo de expressá-las é muito importante em nossa vida.

Jesus Cristo, já dizia: “O QUE FAZ MAL, NÃO É O QUE ENTRA NA BOCA DO HOMEM. É O QUE SAI DE DENTRO DELA”. Por isso, observe com muita atenção quais as palavras que mais saem da sua boca: são palavras de amor, de irritação, palavras que apoiam, ridicularizam ou palavras ditas só por dizer. Também observe como são transmitidas (expressas) essas palavras: com humildade, com arrogância, com calma, com agressividade ou com ironia.

Finalizo este artigo, deixando uma reflexão sobre o poder das palavras.

AS PALAVRAS NÃO TÊM PONTAS, NÃO TEM LÁMINAS, NÃO TEM CORTES E NEM PERFURAÇÕES; MAS PODE FERIR UMA PESSOA MUITO MAIS DO QUE IMAGINAMOS.

Pense nisso...

Dr. Jacinto Martins de Almeida

Psicólogo/Psicanalista/Hipnólogo/Acupunturista

 

ESPECIALISTA NO TRATAMENTO DE MEDOS E DORES




Enquete
Você é favorável a privatização do SAAE de União dos Palmares?
Total de votos: 99
Google News