14/11/2019 02:50:02

09/10/2007 00:00:00

Educação


Educação

Um acréscimo de R$ 1 milhão e 400 mil na folha de pagamento dos professores da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) até dezembro deste ano e mais R$ 200 mil em janeiro de 2008. Essa foi a principal proposta apresentada pelo Governo do Estado hoje à tarde, durante reunião que aconteceu no Palácio República dos Palmares entre o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) e representantes da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal).

A proposta atende a uma das reivindicações dos professores, em greve desde a semana passada. Os grevistas solicitavam o recurso para solucionar questões como reposição salarial, enquadramento de mestres e doutores, ampliação da carga horária de 40 horas semanais para todos os professores e progressão horizontal.

De acordo com o professor Luiz Gomes (professor Luizinho), presidente do Sindicato de professores da Uneal, a proposta será apresentada aos demais professores na assembléia da categoria, que acontece amanhã, às 19h, na Uneal.

“A proposta ajuda a tirar a Universidade da situação de caos que ela se encontra. Com relação a melhoria da estrutura do campus universitário, uma outra reivindicação nossa, o governo se comprometeu a criar uma comissão para agir a médio prazo. Também foi prometida a realização de concurso público para professores e servidores no ano que vem”, disse o professor.

Inaldo Valões, um dos coordenadores do DCE da Uneal, acrescentou que o governo irá investir também na contratação de professores em caráter emergencial. “A reunião contemplou as necessidades emergenciais da Uneal e já aponta soluções, em médio prazo, para resolver os problemas estruturais. A comissão que irá avaliar esses problemas será formada por representantes da Uneal, da Secretaria Executiva de Planejamento e da Fapeal”, explicou.

Inaldo disse ainda que o compromisso assumido pelo governo foi o de atender a todas as reivindicações feitas por professores e alunos da Universidade. “Acredito que a greve vai terminar, mas a mobilização continua até resolvermos todas as pautas”, finalizou.

As reivindicações dos alunos e professores que estão em greve desde a semana passada, passam por três pontos principais: o aumento da carga horária para os professores, concurso público para servidores e melhoria da estrutura do campus da Uneal.

Participaram do encontro os deputados estaduais Paulo Fernando dos Santos, Paulão (PT), Ricardo Nezinho (PTdoB), Alberto Sextafeira (PSB) e Edival Gaia (PSDB), os secretários Fábio Farias (Educação), Adriano Soares (Gestão Pública) e Álvaro Machado (Gabinete Civil).

Entre os representantes da Uneal, participaram o reitor Dácio Brito, professor Luizinho, presidente do Sindicato de professores da Uneal, professores e alunos. A reunião não foi aberta para a imprensa e aconteceu somente com a presença da imprensa oficial do Governo do Estado e da Assembléia Legislativa.



Enquete
Se a Eleição Municipal fosse hoje qual seria seu candidato preferido?
Total de votos: 2627
Google News