26/01/2020 08:15:06

Alagoas
17/03/2011 10:33:07

Enchentes: Famílias alagoanas poderão ter de pagar os financiamento de casas


Enchentes: Famílias alagoanas poderão ter de pagar os financiamento de casas
Quer uma casa? pague ...

Com maceioagora // Fonte ojornalweb

 

Colecionando perdas pessoais e materiais incalculáveis, as vítimas das enchentes que atingiram a Zona da Mata alagoana em junho do ano passado ainda podem ter que arcar com parte do financiamento das casas que estão sendo construídas para abrigar cerca de 7.400 famílias que perambulam em abrigos improvisados. O peso no bolso das sofridas famílias que viram a água levar seus móveis e lares se deve ao fato de os conjuntos habitacionais estarem sendo construídos com recursos do Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal.

 

O andamento dos projetos na área de habitação foi apresentado ontem pelo superintendente de Negócios da Caixa Econômica Federal em Alagoas, Gilberto Occhi, durante sessão da Comissão Especial das Enchentes (CEENC), realizada ontem pela manhã na Assembleia Legislativa.

 Segundo Occhi, há a possibilidade de o governo federal ou estadual arcarem com essa contrapartida. Mas, caso isso não se confirme, cada família terá que desembolsar uma parcela mensal mínima de pelos menos 10% da renda familiar.

 

“Essa modalidade ainda não foi decidida. Isso será discutido com o governo federal e governo do Estado. O ‘Minha Casa Minha Vida’ tem duas modalidade e, no caso de parcerias, é necessário que a família arque com o equivalente a 10% da renda família. Nesse caso há a possibilidade, que ainda será analisada, desse valor ser coberto pelo governo federal ou do Estado”, disse Occhi.

 

“O então presidente Lula liberou ano passado, de imediato, R$ 265 milhões para socorrer as famílias. A escolha pelo programa foi consequência do fato de o mesmo ser mais viável, para o momento, do que qualquer emenda parlamentar que viesse a ser aprovada. O governo do Estado vai pagar o financiamento em dez anos, com o morador beneficiado dando uma contrapartida de 10% da renda família. Uma família que tem renda de R$ 500 teria que pagar uma parcela de R$ 50, por exemplo”, avalia o representante da Caixa.

 

A enchente que atingiu 19 municípios alagoanos em junho do ano passado deixou 27 mortos e 29 pessoas desaparecidas. Além deles, 27.757 pessoas ficaram desabrigadas e 44.504, desalojadas.  As cidades mais atingidas foram Branquinha e Santana do Mundaú.

 

ENTREGA – Segundo Gilberto Occhi, a previsão é de que as primeiras unidades das 7400 casas devem ser entregues em agosto deste ano. Estão sendo investidos na construção das casas R$ 170 milhões.

 

“A previsão é de que estaremos entregando essas unidades em agosto, alguns conjuntos ainda não concluídos, pois como há essa situação de pessoas desabrigadas, acho que é interessante ir entregando à medida que vai sendo concluído. Essa é uma previsão, mas certamente será possível cumpri-la”, disse Occhi, justificando a demora nas obras.

 

“Nós nunca tivemos uma demanda como esta em Alagoas. Por isso a demora. Mas já existem lugares em obras, como é o caso de Rio Largo”, explicou.


 



Enquete
Em quem você votaria hoje para Prefeito de União dos Palmares ?
Total de votos: 672
Google News