25/06/2019 19:34:31

30/09/2010 00:00:00

União dos Palmares


União dos Palmares

Com ojornal-al // gilson monteiro

Com três dos nove locais de votação ocupados por desabrigados da enchente de junho, mais de 16 mil eleitores de União dos Palmares, (38% do total de 42.924), terão que votar em outros locais, que estão sendo providenciados pela Justiça Eleitoral. A permanência dos desabrigados em três escolas da cidade provocou mudanças de última hora na logística do pleito, que contará com oito ônibus para facilitar a locomoção dos eleitores. Para agravar a situação, o maior estabelecimento de ensino da cidade, Escola Estadual Carlos Gomes de Barros, com capacidade para abrigar a maior parte das secções que ficavam nas três escolas, também está ocupada, servindo de abrigo para 38 famílias. No total, 232 famílias ainda permanecem em locais improvisados na cidade.

“Tentamos negociar, mas as famílias resistiram. As famílias reclamam que as barracas montadas ainda não têm banheiros químicos e também não gostaram da localização. Diante dessa resistência, e da aproximação do dia da eleição, resolvemos transferir as secções eleitorais que ficavam nessas três escolas, para evitar correria no dia da eleição. Uma das escolas, a Monsenhor Clóvis Duarte, era o local com maior número de secções eleitorais, com 29 secções. As outras duas, Jorge de Lima, abrigava 10 secções; e a Fernando Juazeiro, sete secções”, explica o chefe do cartório da 21ª Zona Eleitoral, com sede em União, José Carlos Rocha Ramalho.

Segundo a Defesa Civil do Município, ainda faltam ser instaladas pela Defesa Civil Estadual 297 barracas, além de banheiros químicos e cozinha comunitária. A reportagem de O Jornal tentou ouvir a Defesa Civil estadual sobre o assunto, mas não conseguiu contato. “Temos 180 barracas prontas, mas o número de famílias desabrigadas ultrapassa esse número. O que está faltando é essa estrutura de banheiros e cozinha comunitária”, afirma Alexander Campos, da Defesa Civil do município. Mais de 1.300 residências da região ribeirinha do Rio Mundaú foram totalmente destruídas pela enchente.

FILAS – Mesmo providenciando os novos locais de votação a tempo, o chefe do cartório eleitoral de União prevê filas e desconforto dos mais de 16 mil eleitores que terão que votar em locais diferentes dos que estavam habituados. Para tentar amenizar os transtornos, a Justiça Eleitoral irá disponibilizar oito ônibus para ajudar na locomoção dos eleitores.

“Os 10.082 eleitores que votavam na Escola Monsenhor Clóvis serão transferidos para outra escola que além de ser bem menor, fica distante do centro da cidade. Para facilitar a locomoção estamos providenciando oito ônibus para o transporte do eleitor no dia da votação, mas como essa outra escola é menor, estamos prevendo filas, muitas filas, além da demora normal que o eleitor terá para concluir os seis votos em uma eleição geral”, planeja o chefe do cartório.

“Iremos colocar duas secções por sala de aula, e utilizar também sala dos professores e secretaria. Já os 6.500 eleitores que votaram nas outras duas escolas [Jorge de Lima e Fernando Juazeiro], irão ser agregadas em uma única escola, a Paulo Sarmento”, concluiu Jose Carlos Ramalho.Em Branquinha e Santa do Mundaú, as secções que funcionavam em prédios públicos destruídos pela enchente serão substituídas por tendas do Exército, que já estão montadas nas duas cidades.

 

 



Enquete
Na Eleição de 2020 em quem você votaria para Vereador de União dos Palmares?
Total de votos: 1287
Google News