19/08/2019 00:39:16

29/06/2010 00:00:00

Especiais


Especiais

Com isoldaherculano // ascom

Colaboradores das unidades sucroenergéticas do Grupo João Lyra em Minas Gerais – usinas Triálcool e Vale do Paranaíba – organizaram a campanha SOS Alagoas e arrecadaram 14 toneladas de donativos destinados aos desabrigados das enchentes no estado. As doações chegaram nesta segunda-feira (28) à usina Laginha, em União dos Palmares, de onde serão distribuídas para os municípios atingidos pela cheia dos rios Paraíba e Mundaú na semana passada.

“Esses alimentos e mantimentos serão destinados às zonas rurais e urbanas das cidades mais devastadas pelas enchentes, como é o caso de Branquinha, Santana do Mundaú, União dos Palmares e São José da Laje”, informou o gerente-geral da Laginha, Luiz Ribeiro. Ainda segundo Ribeiro, os mantimentos que chegaram à usina serão classificados e entregues às famílias desabrigadas em forma de cestas básicas, no caso de alimentos, ou kits com vestimentas, roupas de cama e colchões.

Para o gerente, a contribuição de Minas Gerais mostra que a tragédia de Alagoas ultrapassou as divisas estaduais, unindo todos ao redor do sentimento de solidariedade: “Nós temos duas unidades no Sudeste e essas primeiras doações que estão chegando mostram que está havendo uma grande mobilização não apenas aqui, mas também lá”, completou Ribeiro, lembrando que em Maceió, Coruripe e Atalaia, todas as empresas do Grupo João Lyra estão realizando campanhas semelhantes. Além dos colaboradores das usinas, prefeituras e moradores das cidades mineiras Capinópolis, Cachoeira Dourada e Ipiaçu enviaram contribuições.

Segundo a assistente social da Laginha, Linalva Almeida, as doações chegaram em boa hora: “O baque inicial da enchente já foi embora e agora as pessoas atingidas estão pensando em reconstruir suas vidas. Algumas delas precisam começar do zero, pois perderam tudo. Esse tipo de ajuda vem mostrar a todos que é possível recomeçar e que existem outras pessoas ajudando para que esse processo ocorra da melhor forma possível”.

Para Lindalva a maior carência em termos de doação hoje são colchões, lençóis, itens de limpeza e higiene pessoal, além de água potável, já que em muitos locais atingidos o abastecimento ainda não está normalizado. “Atento a esse problema, o Grupo JL continua disponibilizando dois caminhões-pipa para o fornecimento de água limpa e potável nas cidades de Branquinha, Santana do Mundaú, Murici, Rio Largo e Atalaia. Esses veículos estão funcionando durante os três turnos do dia com capacidade para transportar até 18 mil litros de água por viagem cada um”, finalizou.



Enquete
Em sua avaliação que nota de 0 a 10 você dá ao Governo Bolsonaro
Total de votos: 518
Google News