24/05/2019 00:01:04

29/06/2010 00:00:00

Especiais


Especiais

Com isoldaherculano // ascom

Colaboradores das unidades sucroenergéticas do Grupo João Lyra em Minas Gerais – usinas Triálcool e Vale do Paranaíba – organizaram a campanha SOS Alagoas e arrecadaram 14 toneladas de donativos destinados aos desabrigados das enchentes no estado. As doações chegaram nesta segunda-feira (28) à usina Laginha, em União dos Palmares, de onde serão distribuídas para os municípios atingidos pela cheia dos rios Paraíba e Mundaú na semana passada.

“Esses alimentos e mantimentos serão destinados às zonas rurais e urbanas das cidades mais devastadas pelas enchentes, como é o caso de Branquinha, Santana do Mundaú, União dos Palmares e São José da Laje”, informou o gerente-geral da Laginha, Luiz Ribeiro. Ainda segundo Ribeiro, os mantimentos que chegaram à usina serão classificados e entregues às famílias desabrigadas em forma de cestas básicas, no caso de alimentos, ou kits com vestimentas, roupas de cama e colchões.

Para o gerente, a contribuição de Minas Gerais mostra que a tragédia de Alagoas ultrapassou as divisas estaduais, unindo todos ao redor do sentimento de solidariedade: “Nós temos duas unidades no Sudeste e essas primeiras doações que estão chegando mostram que está havendo uma grande mobilização não apenas aqui, mas também lá”, completou Ribeiro, lembrando que em Maceió, Coruripe e Atalaia, todas as empresas do Grupo João Lyra estão realizando campanhas semelhantes. Além dos colaboradores das usinas, prefeituras e moradores das cidades mineiras Capinópolis, Cachoeira Dourada e Ipiaçu enviaram contribuições.

Segundo a assistente social da Laginha, Linalva Almeida, as doações chegaram em boa hora: “O baque inicial da enchente já foi embora e agora as pessoas atingidas estão pensando em reconstruir suas vidas. Algumas delas precisam começar do zero, pois perderam tudo. Esse tipo de ajuda vem mostrar a todos que é possível recomeçar e que existem outras pessoas ajudando para que esse processo ocorra da melhor forma possível”.

Para Lindalva a maior carência em termos de doação hoje são colchões, lençóis, itens de limpeza e higiene pessoal, além de água potável, já que em muitos locais atingidos o abastecimento ainda não está normalizado. “Atento a esse problema, o Grupo JL continua disponibilizando dois caminhões-pipa para o fornecimento de água limpa e potável nas cidades de Branquinha, Santana do Mundaú, Murici, Rio Largo e Atalaia. Esses veículos estão funcionando durante os três turnos do dia com capacidade para transportar até 18 mil litros de água por viagem cada um”, finalizou.



Enquete
Você concorda com a Reforma da Previdência?
Total de votos: 351
Google News