02/12/2021 02:00:01

31/08/2007 00:00:00

Economia


Economia

Os deputados que investigam o aumento da dívida pública estadual estão reunidos na tarde desta quinta-feira com a secretária de Estado da Fazenda, Fernanda Vilela, na Sefaz, no Centro. Neste primeiro momento alguns deputados se pronunciaram sobre a importância do estudo e renegociação da dívida que chega a 5,930 bilhões em 2007.

Um dos deputados que compõe a comissão, Paulo Fernandes dos Santos, o Paulão, questionou a secretária sobre os números levantados. De acordo com Paulão, em 2001 a dívida estava em 3,3 bilhões, hoje está em 5,930 bilhões e a projeção para 2008 é de que a dívida chegue a 7 bilhões.

“Nessa escala nós vemos que chega a uma incompatibilidade de pagamento, que precisa ser explicado pela secretária”, indagou o deputado petista. “A sociedade precisa conhecer a dívida e o poder executivo, juntamente com o Governo do Estado, precisam planejar como se dará este pagamento”, completou.

“Possivelmente este estudo realizado pela Sefaz e a contribuição dos deputados servirão para sensibilizar a sociedade do quanto é injusta a correção da dívida e quanto os Estados ganhariam com a mudança da legislação”, ressaltou a secretária Fernanda Vilela, em resposta ao pedido dos deputados. Segundo ela, a legislação vigente data de 1997.

O deputado Marcos Barbosa relatou que – de acordo com o levantamento da comissão – Alagoas tem hoje uma dívida de quase 6 bilhões, uma das maiores do país, ao lado do Rio Grande do Sul.

“A diferença entre nós e o Rio Grande do Sul, é que no Rio Grande do Sul existe uma comissão para estudar dívidas e renegociar, como foi feito pelo Paraná neste ano”, explicou Barbosa.

A comissão da ALE é formada pelos deputados Marcos Ferreira (PMN), Rui Palmeira (PR), Antonio Hollanda Júnior (PTdoB) e Judson Cabral (PT).

Com alagoas 24 horas



Enquete
Qual desses politicos alagoanos você votaria para Governador em 2022?
Total de votos: 16
Google News