02/12/2021 01:34:31

26/08/2007 00:00:00

Política


Política

Arapiraca – O pedido de condenação do médico e ex-deputado federal Talvane Albuquerque pelo Ministério Público Federal (MPF) recoloca em discussão o assassinato da então deputada federal Ceci Cunha. O crime ocorrido em 16 de dezembro de 1998, supostamente ordenado pelo suplente do cargo eletivo, teria como única motivação a vaga por Alagoas no Congresso Nacional. A alegação feita pela família da vítima fez com que a investigação passasse do âmbito da justiça estadual para a federal. O procurador da República Gino Sérvio Malta Lôbo pede ainda a condenação de Jadielson Barbosa da Silva, Alécio Neves, José Alexandre e Mendonça Medeiros, apontados como autores materiais do episódio conhecido como chacina da Gruta.

Acusado ficou no cargo só 2 meses


Suplente da vaga na Câmara Federal, Talvane Albuquerque Neto, também médico e ex-deputado estadual, nega a autoria intelectual do crime, segundo seu advogado, Cláudio Vieira, que manterá a mesma linha de defesa apresentada à justiça alagoana, conforme adiantou à reportagem. “Ainda estamos na metade do caminho, estou aguardando o envio do processo pela assistência da acusação”, disse por telefone sobre o andamento do caso que, por enquanto, permanece impune.

Pedido de condenação gera preocupação


Uma recepcionista que informou ter 19 anos de serviços prestados ao ex-deputado federal Talvane Albuquerque lamenta a situação dos hospitais. “A gente viu isso aqui nascer e não queremos ser testemunhas do fim de tudo”, disse a funcionária que não se deixou fotografar e nem revelou o nome por medo de represálias. Ela diz que o medo não é de perder o emprego, mas de morrer porque sustenta a inocência do patrão e assegura que estava com um dos acusados pela autoria material na noite em que ocorreu o crime.

Fonte - Jornal Gazeta de Alagoas



Enquete
Qual desses politicos alagoanos você votaria para Governador em 2022?
Total de votos: 16
Google News