02/12/2021 02:06:22

21/08/2007 00:00:00

Política


Política

O senador Fernando Collor de Mello(PTB-AL) vai tirar uma licença de quatro meses do cargo a partir da próxima semana. No lugar, entrará o primeiro suplente, seu primo Euclides Melo.

Collor alega, oficialmente por meio de sua assessoria, que a agenda do Senado não avaliará este ano dois pontos que, segundo ele, são principais no seu mandato: a reforma política e o meio ambiente (Collor é vice-presidente da Comissão Mista sobre Mudanças Climáticas). Com isso, o senador poderia atender a inúmeros convites que, de acordo com sua assessoria, ele vem recebendo para dar palestras e participar de eventos.

Mas, segundo o G1 apurou, a crise envolvendo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), também contribuiu para o afastamento de Collor. Antigo aliado de Renan, Collor, eleito senador no ano passado, reconciliou-se com ele este ano. As relações entre eles, porém, são apenas cordiais.

Collor confidenciou a amigos que não se sentirá à vontade em participar de uma votação no plenário sobre o futuro do mandato de Renan, envolvido em três processos no Conselho de Ética por quebra de decoro. A expectativa é que a votação em plenário ocorra até o início de outubro.

O plenário do Senado foi palco do impeachment sofrido por Collor em 1992 na época em era presidente do Brasil. Sob acusações de corrupção e tráfico de influência atribuídas ao seu tesoureiro de campanha, PC Farias, Collor renunciou ao mandato. Mesmo assim, o Senado cassou seus direitos políticos por oito anos.

Fonte: G1



Enquete
Qual desses politicos alagoanos você votaria para Governador em 2022?
Total de votos: 16
Google News